Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Perguntas Frequentes do Vestibular
Início do conteúdo da página

Perguntas Frequentes do Vestibular

Publicado: Quarta, 31 de Outubro de 2018, 20h27 | Última atualização em Segunda, 26 de Novembro de 2018, 18h25 | Acessos: 4972

PERGUNTAS FREQUENTES – PS 2019 

Sumário:

 

FORMAS DE INGRESSO

1) Como funciona o vestibular da UFPA?

2) Quem debate e decide sobre mudanças no vestibular da UFPA?

3) Como funciona a distribuição das vagas da UFPA? O PS é a única forma de ingresso?

4) Como posso me candidatar às vagas da UFPA?

5) Posso me candidatar duas vezes para disputar as vagas da UFPA?

 

 TAXA DE INSCRIÇÃO E ISENÇÃO 

6) Por que o vestibular da UFPA custa R$ 50,00 (cinquenta reais)? Todos pagam?

7) Como é definido o valor da taxa de inscrição do PS?

8) Como foi definido quem pode receber isenção?

 

ENEM

9) Posso concorrer às vagas da UFPA sem fazer o Enem?

10) É a primeira vez que a UFPA usa o Enem?

11) Todos os vestibulares da UFPA funcionarão apenas com o Enem?

12) Por que a UFPA adotou o Enem como prova única de seleção para a maior parte dos cursos ofertados?

 

SiSU

13) O que é o SiSU?

14) Porque a UFPA não oferta vagas no SiSU em 2019?

15) A saída do SiSU prejudica os candidatos?

16) Sem o SiSU, os candidatos têm menos uma opção para entrar na UFPA. Isso não é ruim?

17) Por que apenas 20% das vagas da UFPA vão para o SiSU?

 

 PROCESSO SELETIVO ANUAL - PS 2019

18) O que é o Processo Seletivo Anual da UFPA?

19) Os candidatos aos cursos de Artes ainda terão a segunda opção de curso?

20) Há diferença na seleção do PS 2019 para quem disputa vagas nos cursos que exigem exames de habilidades?

21) O que mudou no vestibular da UFPA para 2019?

22) A UFPA oferta novos cursos para 2019?

 

INSCRIÇÕES NO PS 2019

23) Tem certeza que não posso me inscrever duas vezes no PS? Por que após o fim da inscrição tem um botão chamado “nova inscrição”?

24) Me inscrevi no PS e no formulário encontrei um campo chamado "segunda opção". Eu estou disputando duas vagas?

25) Fiz mais de uma inscrição, como a UFPA “escolhe” a que será homologada?

26) Quando começa o processo de homologação das inscrições?

27) Quanto tempo demora para confirmar minha inscrição?

28) Posso fazer quantas inscrições desejar?

29) A UFPA irá divulgar um Listão do PS 2019?

30) Qual a expectativa de número de inscritos do PS 2019?

 

SISTEMA DE COTAS - VAGAS PARA PcDs

31) Como funciona a vaga extra para PcDs ofertada pela UFPA?

32) PcDs ainda podem disputar vagas pelo Sistema de Cotas no PS 2019?

33) Há mudança na cota PcD do Sistema de Cotas no PS 2019?

34) O que a Portaria nº 1.117 muda na reserva de vagas para PcDs no PS2019?

35) Quem é PcD pode disputar quantas vagas no PS 2019?

36) Quem opta por se candidatar a vaga extra para PcDs, pode concorrer as vagas do Sistema de Cotas para Pessoas com Deficiência?

37) O Edital do PS 2019 traz alguma outra alteração específica sobre os PcDs?

38) Se eu me inscrever como PcD no PS 2019 preciso comprovar essa condição?

 

 OUTRAS INFORMAÇÕES E DÚVIDAS

39) Os estudantes do Pará terão alguma vantagem na disputa pelas vagas da UFPA no PS 2019?

40) Como este percentual foi definido?

41) Quando serão lançados os outros editais que ofertam vagas da UFPA?

42) Sem uma prova específica da UFPA, a Universidade ainda inscreverá fiscais?

43) Os cortes e contingenciamento orçamentário afetam o calendário do PS 2019?

44) Sua pergunta não foi respondida?

45) Como falo com o Ceps?

 

FORMAS DE INGRESSO

1) Como funciona o vestibular da UFPA?

Desde o Processo Seletivo 2014 (PS 2014), a UFPA adota o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) como única fase do vestibular. Desde então, a maior parte das vagas de acesso à Universidade era distribuída entre o Processo Seletivo anual (PS) e o Sistema de Seleção Unificada (SiSU).

Para o ingresso em 2019, porém, o Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) decidiu ofertar 100% das vagas disponíveis pelo Processo Seletivo 2019 (PS 2019) e não disponibilizar vagas pelo SiSU, de forma que não há redução de vagas na instituição. Saiba mais aqui.

A medida será avaliada ao longo do ano para definir se a instituição retornará ou não a ofertar vagas pelo sistema do Inep/MEC.

 

2) Quem debate e decide sobre mudanças no vestibular da UFPA?

Os temas ligados ao vestibular são debatidos constantemente pela Comissão Permanente de Processos Seletivos (Coperps), da qual participam representante da Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (Proeg), do Centro de Processos Seletivos (Ceps), do Centro de Registro de Indicadores Acadêmicos (Ciac) e dirigentes de institutos que possuem ligação com as áreas de conhecimento avaliadas pelo Enem e ainda um representante dos campi da UFPA.

Já as decisões são tomadas pelo Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFPA (Consepe). O conselho é formado por representantes da Administração Superior, dos institutos, dos núcleos, dos campi, além de representantes da categoria de discentes, docentes e técnicos-administrativos da Universidade. Os conselheiros ponderarão e decidirão sobre as novas regras.

 

3) Como funciona a distribuição das vagas da UFPA? O PS é a única forma de ingresso?

Até o PS 2018, cerca de 80% das vagas da UFPA eram ofertadas pelo Processo Seletivo Anual (PS) e os demais 20%, pelo Sistema de Seleção Unificada (SiSU). Cada concurso possui edital próprio e era preciso se inscrever especificamente em cada um deles para se candidatar às vagas. Para 2019, excepcionalmente, a UFPA disponibilizará 100% das suas vagas pelo PS e não ofertará vagas pelo SiSU.

Além desses certames, a UFPA ainda oferta vagas específicas em Processo Seletivo Especial (PSE) para candidatos de origem indígena e quilombola; e vagas específicas para os interessados nos cursos de Etnodesenvolvimento e de Educação do Campo, também por meio de edital próprio em Processo Seletivo Especial (PSE). Todas essas vagas independem das ofertadas pelo PS e pelo SiSU.

Também temos, desde 2017, a Mobilidade Acadêmica Afirmativa (Mobaf), que consiste em um sistema de mobilidade interna o qual permite aos alunos indígenas e quilombolas, aprovados e classificados em processos seletivos especiais da UFPA em anos anteriores, a troca de curso na Universidade.

De forma semelhante há o Processo Seletivo à Mobilidade Interna (Mobin), que oferta vagas para universitários da UFPA que desejam trocar de cursos. Todos os estudantes de graduação da UFPA podem participar deste concurso.

Por fim, há o Processo Seletivo à Mobilidade Externa (Mobex) que disponibiliza as vagas não ocupadas e disponíveis na UFPA. Podem participar do concurso pessoas já formadas que desejam cursar uma segunda graduação ou universitários de outras instituições de ensino superior que desejam ingressar na UFPA.

 

4) Como posso me candidatar às vagas da UFPA?

O primeiro passo é inscrever-se no ENEM e participar do exame, cujas inscrições, este ano, (2018) aconteceram em maio. Por isso, na época, a Comissão Permanente de Processos Seletivos da UFPA (Coperps) publicou uma nota alertando os candidatos sobre a necessidade de participar do Enem para disputar as vagas da Universidade.

As provas do Enem 2018 foram agendadas para os dias 4 e 11 de novembro.

Depois, os candidatos devem realizar suas inscrições no PS 2019, pela internet, das 14h do dia 02 de novembro até as 17h do dia 20 de novembro, no endereço www.ceps.ufpa.br ou aqui. O valor da inscrição de R$ 50,00 (cinquenta reais), o mesmo do ano passado, deve ser pago até o dia 30 de novembro.

 

5) Posso me candidatar duas vezes para disputar as vagas da UFPA?

Para 2019, excepcionalmente, não há como se candidatar duas vezes, pois 100% das vagas da UFPA foram disponibilizadas via PS 2019.

 

 TAXA DE INSCRIÇÃO E ISENÇÃO 

6) Por que o vestibular da UFPA custa R$ 50,00 (cinquenta reais)? Todos pagam?

Apesar de não existir mais uma prova local, o concurso possui custos para a Universidade. Há gastos ligados ao sistema (que sempre é reajustado pelos programadores quando há alterações), proteção de informação, processamentos de dados e ainda gastos com pessoal (como plantões 24h e realização do exame de habilidades específicas para alguns cursos) e outras questões técnicas ligadas tanto à inscrição, quanto ao processamento do listão de classificados e ainda ao registro dos candidatos classificados na UFPA (na chamada habilitação ao vínculo institucional).

Apesar de tudo isso, há um baixo número de pagantes no concurso. Isso mesmo! A maior parte dos candidatos participa do concurso de graça. A cada ano, em média, cerca de 80% dos candidatos participam do concurso gratuitamente, pois, recebem isenção da taxa de inscrição, conforme a Lei nº 12.799.

A taxa de inscrição deste ano é de R$ 50,00, a mais barata do país entre as Universidades Federais. Ano passado a taxa também foi de R$ 50,00, mas reforça-se que no último vestibular, 80% dos candidatos participaram do processo seletivo gratuitamente, ou seja, a taxa de pagantes foi de cerca de 20%.

 

7) Como é definido o valor da taxa de inscrição do PS?

O valor é definido a partir de dados técnicos do Centro de Processos Seletivos (Ceps), órgão executivo dos processos seletivos, tendo em vista as necessidades orçamentárias para a realização do concurso, que variam a cada ano.

A recomendação sobre a taxa é, então, apresentada e debatida pela Comissão Permanente de Processos Seletivos (Coperps), a qual é composta por gestores das unidades ligadas a realização do certame (Proeg, Ceps, Ciac, etc) e conta ainda com representantes dos institutos que possuem cursos de graduação ligados aos conteúdos do Enem (ILC, IFCH, ICB, ICEN, ICED, etc). Também há um representante dos campi da UFPA na Coperps.

Nos debates também é levado em consideração o valor cobrado por outras instituições federais de ensino superior (IFES) e, sempre que possível, os pedidos e ponderações de representações estudantis da UFPA, tais como o Diretório Central dos Estudantes (DCE), a associação de estudantes/pessoas com deficiência da UFPA, associação de estudantes quilombolas da UFPA, associação de estudantes indígenas da UFPA, entre outras.

O valor, então, é apresentado junto com a minuta do Edital do Processo Seletivo ao Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe), que é quem avalia os pedidos de alteração e os veta ou aprova.

 

8) Como foi definido quem pode receber isenção?

A partir da Lei nº 12.799, a UFPA definiu que todos os candidatos que cursaram todo o ensino médio na rede pública ou que cursaram todo o ensino médio recebendo bolsa integral na rede particular participariam sem ônus de processos seletivos, sendo que os candidatos bolsistas da rede privada devem anexar ao formulário de inscrição um documento que comprove sua condição de bolsista e solicitar o benefício no momento da inscrição. Adicionalmente, estão também isentos candidatos em situação de vulnerabilidade econômica por ser membro de família de baixa renda e que esteja inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).

Para o PS 2019, a UFPA analisará os pedidos e divulgará até o dia 26 de novembro quem receberá a isenção. Os candidatos que solicitarem a isenção e não forem beneficiados, terão até o dia 30 de novembro para então efetivar o pagamento da taxa, caso desejem permanecer na disputa por vagas.


 ENEM

9) Posso concorrer às vagas da UFPA sem fazer o Enem?

Não. Como a única prova utilizada é a do Enem, sem esta inscrição o estudante não tem como se candidatar às vagas da UFPA que, este ano, são todas disponibilizadas pelo Processo Seletivo 2019 (PS 2019). Ao efetivar sua inscrição os candidatos precisarão fornecer seu número de inscrição do Enem.

 

10) É a primeira vez que a UFPA usa o Enem?

Não. O Exame Nacional já era usado como a 1ª fase do processo seletivo da Universidade desde 2011. E, desde então, apenas candidatos inscritos no Enem podiam se candidatar à UFPA. A partir do PS 2014, o Exame passou a ser a única avaliação para ingresso na maior parte dos cursos de graduação da UFPA.

 

11) Todos os vestibulares da UFPA funcionarão apenas com o Enem?

Não. Os cursos da área de Artes que necessitam de habilidades específicas mantêm o processo seletivo com duas etapas: O Enem e o Exame de Habilidades, este último agendado para o dia 16 de dezembro, no calendário do PS 2019. Os cursos nesta condição são: Dança e Música.

Além disso, as vagas ofertadas pelos Processos Seletivos Especiais (PSEs), para o Processo Seletivo à Mobilidade Acadêmica Interna (Mobin), para o Processo Seletivo à Mobilidade Acadêmica Externa (Mobex) e ainda para o Processo Seletivo Mobilidade Acadêmica Afirmativa (Mobaf) não utilizam o Enem, mas baseiam-se em exames e/ou etapas específicas, descritas nos respectivos editais.

 

12) Por que a UFPA adotou o Enem como prova única de seleção para a maior parte dos cursos ofertados?

A realização do Vestibular da UFPA sempre foi autossuficiente, ou seja, os custos da seleção eram pagos com recursos arrecadados com as taxas de inscrição no concurso. Essa forma de funcionamento ficou ameaçada com a sanção da Lei nº 12.799/2013, que assegura a isenção total do pagamento da taxa de inscrição em vestibulares de instituições federais a estudantes de baixa renda. Isso porque mais de 60% dos candidatos ao vestibular da UFPA, na época, pertenciam ao grupo beneficiado com a medida e precisariam fazer o concurso gratuitamente.

Assim, a UFPA não teria como arcar com as despesas da realização de uma prova específica e optou por adotar apenas o Enem. Dados estatísticos também indicavam que a classificação no Exame era suficiente para avaliar os candidatos.


 SiSU

13) O que é o SiSU?

O SiSU é o Sistema de Seleção Unificada, um processo seletivo gerenciado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão ligado ao Ministério da Educação (Mec). Ele é uma forma de preenchimento de vagas nas instituições de ensino superior públicas e também é usado em programas do governo.

Porém, para 2019, a UFPA não disponibilizará vagas por meio desse sistema. Isso, por outro lado, não implica no funcionamento do SiSU de tal forma que, como nos anos anteriores, os candidatos paraenses podem se candidatar as vagas disponíveis no Sistema. Apenas não encontrarão nele vagas para a UFPA.

 

14) Porque a UFPA não oferta vagas no SiSU em 2019?

Há dois principais motivos. O primeiro é que nos últimos anos têm crescido o percentual de vagas ofertadas pelo SiSU que não são preenchidas/ocupadas. Em 2017, 25% das vagas ficaram ociosas e, em 2018, esse índice chegou a 36%.

A UFPA analisou os dados e constatou que esse expectativa de preenchimento de vagas que não se confirmava se devia, principalmente, pelo duplo modelo de ingresso na UFPA (SiSU e PS), de tal maneira que parte dos candidatos classificados no SiSU também eram aprovados pelo PS, e, neste caso, desistiam da vaga do Sistema. Também se registrou que muitos candidatos classificados via SiSU, mesmo quando se registravam na instituição, não se apresentavam ao curso, desta forma, abandonando a vaga conquistada.

O segundo motivo que culminou na decisão da UFPA pela não oferta de vagas no SiSU em 2019 foi a incompatibilidade de calendário da instituição com o sistema. Isso porque as datas ligadas ao mesmo são definidas pelo Inep/MEC e, na UFPA, causaram problemas operacionais que virtualmente prejudicavam candidatos.

Um exemplo é o tempo de cinco dias úteis para o recebimento, análise e resposta sobre os documentos dos candidatos classificados. Esse “registro” precisa ser feito em todos os municípios onde há oferta de vagas, logo, a UFPA precisa ir, em apenas cinco dias, em mais de vinte municípios paraenses realizar essa tarefa, o que é bastante complicado tendo em vista as distâncias e infraestrutura de transporte disponível no Estado.

A decisão, porém, não é definitiva. A UFPA está estudando a questão e verificando as medidas que podem ser tomadas a médio e longo prazo sobre o tema.

 

15) A saída do SiSU prejudica os candidatos?

Não. A não oferta de vagas da UFPA via SiSU, em 2019, não interfere nas vagas disponíveis. Apenas implica que 100% delas serão ofertadas via PS 2019.

Candidatos de outros estados podem se inscrever normalmente no PS 2019, já que a inscrição é a distância e a única etapa para a maioria dos cursos é o Enem.

Ressalta-se que candidatos que concorrem pelo sistema de cotas são automaticamente isentos da taxa de inscrição e que estudantes que cursaram o ensino médio na rede privada com bolsa também podem pedir a isenção da taxa de inscrição no certame. Anualmente, mais de 80% dos inscritos no PS da UFPA participa gratuitamente do certame.

 

16) Sem o SiSU, os candidatos têm menos uma opção para entrar na UFPA. Isso não é ruim?

Não, ao contrário: diminui a chance de vagas sobrarem enquanto tanta gente sonha em entrar na universidade pública.

Além disso, a não oferta de vagas da UFPA via SiSU, em 2019, não interfere nas vagas disponíveis e apenas implica que 100% delas serão ofertadas via PS 2019.

Por outro lado, a medida tende a reduzir drasticamente o número de vagas não preenchidas, ou seja, a “saída do SiSU” deve garantir que o máximo de candidatos possa ser classificado e entrar na UFPA no ano que vem.

Entre ter um candidato “ocupando” duas vagas (uma via PS e outra via SiSU) e dois candidatos ocupando duas vagas, a UFPA entende que é melhor garantir o acesso à educação superior pública ao maior número possível de pessoas.

 

17) Por que apenas 20% das vagas da UFPA vão para o SiSU?

A UFPA optou por aderir ao SiSU de forma gradual a partir do ano de 2014 a fim de observar melhor os impactos da medida, especialmente no que tange ao perfil dos ingressantes da Universidade e a origem dos classificados no vestibular.

Porém, para 2019, a instituição não ofertará vagas por esse Sistema.

 PROCESSO SELETIVO ANUAL - PS 2019

18) O que é o Processo Seletivo Anual da UFPA?

É o concurso que oferta a maior parte das vagas disponíveis na UFPA todos os anos. É o mais famoso e maior concurso para ingresso na universidade, justamente, pelo número de vagas e variedade de cursos disponíveis.

Acompanhe tudo sobre o PS2019 da UFPA aqui.

 

19) Os candidatos aos cursos de Artes ainda terão a segunda opção de curso?

Não. Desde o PS 2017, não há mais segunda opção de curso para nenhum candidato aos cursos regulares da UFPA. Os cursos de Artes Visuais e Teatro já não exigem o Exame de Habilidades e, por isso, sua seleção agora é idêntica a dos demais cursos da universidade.

Já os cursos de Dança e Música, que mantêm o Exame de Habilidades, não possuem mais a segunda opção de curso. A medida foi um pedido das faculdades envolvidas e tem duas principais motivações: a valorização de quem opta por essas carreiras e a melhor organização do concurso.

 

20) Há diferença na seleção do PS 2019 para quem disputa vagas nos cursos que exigem exames de habilidades?

Sim. Quem deseja se inscrever para disputar vagas para os cursos de licenciatura em Música ou licenciatura em Dança, na UFPA, precisa passar por duas etapas de seleção. Além da prova do Enem, há um exame específico de habilidades.

Após o período de inscrições no PS 2019 (2 a 20 de novembro), os candidatos precisarão, obrigatoriamente, confirmar sua participação no Exame de Habilidades Específicas, preenchendo um formulário eletrônico disponível no site do Ceps (www.ceps.ufpa.br), no período de 20 de novembro a 10 de dezembro. O não preenchimento do formulário de confirmação de inscrição resultará em eliminação do candidato.

O Exame de Habilidades Específicas será realizado no dia 16 de dezembro e o conteúdo programático do mesmo já foi publicado no site do Ceps e está disponível aqui.

Os candidatos tomarão conhecimento do resultado do Exame de Habilidades Específicas até o dia 28 de dezembro, também no endereço eletrônico www.ceps.ufpa.br.

 

21) O que mudou no vestibular da UFPA para 2019?

Além da oferta do novo curso de bacharelado em “Conservação e Restauro” e de 15 turmas flexibilizadas (com oferta única) em 12 cidades paraenses, entre as novidades do PS2019 da UFPA se destacam:

A oferta de 100% das vagas da instituição via PS 2019 (ou seja, a não oferta de vagas pelo SiSU).

A reoferta da Cota PcD/UFPA, ou seja, a universidade volta a disponibilizar uma vaga extra em todos os seus cursos regulares especificamente para Pessoas com Deficiência (PcDs), que podem ser oriundas tanto da rede pública, quanto da particular. 

Além disso, desde 2018, a UFPA criou um novo sistema interno para o controle das vagas ofertadas no vestibular. O Sistema de Oferta de Vagas (SOV), aponta os dados dos cursos, conforme seu cadastro no Ministério da Educação e segundo o sistema de reconhecimento dos cursos. Cada diretor de faculdade, então, confirma essa oferta de vagas ou solicita alterações justificando o pedido.

O novo sistema garante que a universidade oferta o número de vagas cadastrados no e-MEC, evitando flutuações desta oferta, e garantindo que os dados sobre o cadastro estudantil na universidade sejam consistentes com os do Ministério da Educação, como a taxa de sucesso.

 

22) A UFPA oferta novos cursos para 2019?

Este ano, a UFPA vai ofertar um novo curso de Bacharelado em “Conservação e Restauro”, com 30 vagas. O curso será sediado no Convento dos Mercedários, recentemente cedido à UFPA, e é ofertado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFPA. Saiba mais aqui

Além dele, há oferta de 16 turmas flexibilizadas para 12 municípios paraenses, ou seja, com oferta de turmas únicas, a saber:

  • 50 vagas em Ciências Contábeis, em Soure;
  • 40 vagas em Ciências Naturais, em Santa Luzia do Pará;
  • 40 vagas em Geografia, em Mocajuba;
  • 40 vagas em História, em Limoeiro do Ajuru;
  • 40 vagas em Letras – Língua Portuguesa, em Curralinho e em São Caetano de Odivelas;
  • 40 vagas em Licenciatura Integrada Ciências, Matemática e suas Linguagens, em Mocajuba;
  • 40 vagas em Matemática em cada uma das cidades de Barcarena, Capanema, Curuçá e Mocajuba;
  • 40 vagas em Pedagogia em cada uma das cidades de Mocajuba, Portel e Tomé-Açú; e
  • 40 vagas em Serviço Social, em Cametá.


 INSCRIÇÕES NO PS 2019

23) Tem certeza que não posso me inscrever duas vezes no PS? Por que após o fim da inscrição tem um botão chamado “nova inscrição”?

Não. No PS da UFPA não há duas opções de curso. E como cada inscrição não pode ser editada (ou seja, os dados não podem ser editados pelo candidato), o sistema contém um “botão” nova inscrição. Ele permite que o estudante faça uma nova inscrição alterando dados como, por exemplo, o curso preterido. Essa opção está disponível até o fim do prazo de inscrição no concurso, que este ano é as 17h do dia 20 de novembro. Após esse período, a UFPA irá avaliar as inscrições e homologará apenas uma inscrição por candidato.


24) Me inscrevi no PS e no formulário encontrei um campo chamado "segunda opção". Eu estou disputando duas vagas?

Não. Não há no formulário de inscrição para o PS 2019 nenhum campo sobre segunda opção de curso, pois, não há segunda opção de curso nesse concurso.

No momento, apenas o Processo Seletivo Especial 2019-1 (PSE2019-1), que oferta vagas específicas para indígenas e quilombolas apresenta essa opção em seu formulário de inscrição. Logo, se o candidato encontrar essa opção no sistema de inscrição certamente está se inscrevendo no concurso errado.


25) Fiz mais de uma inscrição, como a UFPA “escolhe” a que será homologada?

A UFPA homologa a inscrição com o maior número de inscrição ou maior número de protocolo no sistema. Em termos gerais, a última inscrição feita por cada candidato. Se se tratar de um candidato isento da taxa, a inscrição homologada será aquela que possuir o maior número de inscrição no sistema. Porém, se a inscrição envolve pagamento, a UFPA homologará a inscrição com o maior número de inscrição cujo pagamento foi computado pelo sistema.

 

26) Quando começa o processo de homologação das inscrições?

Apenas após o fim do prazo de inscrição no PS2019, ou seja, a partir das 17h do dia 20 de novembro. A lista com as inscrições homologadas, porém, só deve ser divulgada no início de 2019, quando a UFPA receber as notas dos candidatos inscritos no Enem e confirmar a participação de cada um deles na prova.

 

27) Quanto tempo demora para confirmar minha inscrição?

Apenas após o fim do prazo de inscrição no PS2019, ou seja, a partir das 17h do dia 20 de novembro é que a UFPA irá analisar os dados e selecionar a inscrição que deve ser homologada. Apenas com a homologação a inscrição estará confirmada.  

A lista com as inscrições homologadas, porém, só deve ser divulgada no início de 2019, quando a UFPA receber as notas dos candidatos inscritos no Enem e confirmar a participação de cada um deles na prova.

 

28) Posso fazer quantas inscrições desejar?

O sistema não impede múltiplas inscrições de candidatos. Porém é preciso atenção com a ferramenta. Ocasionalmente há relatos de candidatos que, após múltiplas inscrições, não conseguem mais ter certeza sobre qual delas é a definitiva e, por vezes, até mesmo para qual curso concorrerá no PS.

 

29) A UFPA irá divulgar um Listão do PS 2019?

Sim! Este ano a UFPA oferta 100% de suas vagas via PS2019. Por isso, o listão será ainda maior que o de custume.

A UFPA irá receber as notas obtida no Enem 2018 de cada um dos candidatos inscritos no PS 2019. E o Centro de Processos Seletivos (Ceps) vai processar os dados e divulgar o Listão de Aprovados, como nos anos anteriores.

A divulgação do Listão do PS 2018 deve acontecer no final de janeiro ou início de fevereiro, dependendo do calendário de cessão de notas dos candidatos do Enem às universidades.

 

30) Qual a expectativa de número de inscritos do PS 2019?

Para o PS 2017 foram 107.711 inscritos e no PS 2018 foram 109.058 inscritos. Espera-se que para o próximo vestibular, esses números sejam semelhantes, ou seja, que cerca de 100 mil estudantes se candidatem ao PS 2019.


SISTEMA DE COTAS - VAGAS PARA PcDs

31) Como funciona a vaga extra para PcDs ofertada pela UFPA?

Entre as novidades do PS 2019 está a oferta de uma vaga adicional a ser criada em todos os cursos da Instituição especificamente para esse público, ou seja, a medida cria automaticamente 132 vagas extras nos cursos da UFPA, especificamente para Pessoas com Deficiência, independente de terem cursado o ensino médio em escolas públicas ou particulares. E essas vagas só podem ser ocupadas por PcDs, pois onde não houver candidatos classificados ou inscritos, a vaga não é criada.

Os detalhes sobre essas vagas, ou seja, sobre o curso, turno, período de ingresso e modalidade das vagas estão disponíveis no terceiro Quadro de Oferta de Vagas, localizado na última página do edital do PS 2019, disponível aqui.


32) PcDs ainda podem disputar vagas pelo Sistema de Cotas no PS 2019?

Além dessa vaga extra, estudantes que são Pessoas com Deficiência podem se candidatar a vagas reservadas pelo Sistema de Cotas, aquele gerenciado pela Lei nº 12.711/2012.

De acordo com a legislação vigente, do total de vagas disponíveis em cada universidade pública federal, 50% deve ser reservada aos estudantes que cursaram todo o Ensino Médio na rede pública de ensino (Cota Escola). Deste percentual, metade deve ser ainda reservado a quem é oriundo de famílias com renda familiar per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo (Cota Renda).

Nos dois grupos, ou seja, entre as vagas reservadas aos estudantes da cota escola e aos estudantes da cota renda, um percentual proporcional ao registrado pelo IBGE no último censo da população quanto à presença de pessoas autodeclaradas pretos, pardos ou indígenas (PPI) e autodeclaradas Pessoas com Deficiência (PcDs) em cada estado deveria ser reservado a esse público nas universidades locais.



33) Há mudança na cota PcD do Sistema de Cotas no PS 2019?

Sim, pois, no dia 5 de novembro, o Ministério da Educação (Mec) publicou a Portaria nº 1.117, outorgada em 1º de novembro de 2018.

O novo documento indica o uso da Linha de Corte do Grupo Washington de Estatística, vinculado à Comissão de Estatística da ONU, para intervir em relação aos dados do IBGE e apontar o melhor percentual para estimar a população de PcDs, a partir do banco de dados (e da metodologia que implicou na criação dele) do órgão brasileiro.

A medida passou a valer imediatamente e, por isso, a UFPA publicou uma retificação do edital do PS 2019, para se adequar à nova legislação.



34) O que a Portaria nº 1.117 muda na reserva de vagas para PcDs no PS2019?

No Pará, o índice da Cota PcD era considerado igual a 23,6% e ele foi usado no PS 2018. Mas os dados indicados sobre a presença de PcDs estavam superestimados. Logo que a cota PcD começou a ser usada, as universidades perceberam que os dados do Censo igualavam as pessoas que tinham alguma limitação física ou mental às que eram pessoas com deficiência, ou seja, o dado reunia cegos, pessoas com baixa visão e míopes como se todos fossem PcDs, quando apenas parte deles era. O percentual que a lei pedia estava superestimando a população PcD no Brasil. 

Com a Portaria nº 1.117 do Mec, o percentual de PcDs no Pará passou a ser igual a 7,76% e, por isso, esse é o percentual de vagas para esses candidatos que será reservado no PS 2019 da UFPA?


35) Quem é PcD pode disputar quantas vagas no PS 2019?

Depende. Os candidatos que não cursaram integralmente o Ensino Médio na rede pública e são Pessoas com Deficiência (PcDs) podem se candidatar a vaga extra ou as vagas da demanda aberta. Já os candidatos que cursaram integralmente o Ensino Médio na rede pública precisam optar por disputar a vaga extra ou disputar vaga em um dos grupos do sistema de cotas específicos para PcDs, são eles: Cota Escola PcD (Grupo 8), Cota Escola PPI PcD (Grupo 6), Cota Escola Renda PcD (Grupo 4) e Cota Escola Renda PPI PcD (Grupo 2). 

 

36) Quem opta por se candidatar a vaga extra para PcDs, pode concorrer as vagas do Sistema de Cotas para Pessoas com Deficiência?

Não. Quem cursou integralmente o Ensino Médio na rede pública precisa escolher entre disputar a vaga extra criada pela Cota PcD da UFPA ou disputar as vagas da reserva de vagas prevista no Sistema de Cotas nacional.

 

37) O Edital do PS 2019 traz alguma outra alteração específica sobre os PcDs?

Sim. O edital agora detalha os documentos que precisam ser apresentados pelos candidatos que são pessoas com deficiência, quando de sua classificação no PS 2019. A lista varia conforme o grau e tipo de deficiência do candidato e os documentos estão explicitados no item 5 do edital. 

 

38) Se eu me inscrever como PcD no PS 2019 preciso comprovar essa condição?

Sim. tanto quem disputa a vaga extra criada em todos os cursos, quanto quem for classificado no concurso em um dos grupos da reserva de vagas do Sistema de Cotas para PcDs precisará apresentar documentos à UFPA e também passará por perícia médica na universidade. Essa etapa ocorre na chamada habilitação ao vínculo institucional, que é regida por um edital próprio lançado pelo Centro de Registro e Indicadores Acadêmicos da UFPA após cada chamada do PS 2019.

 

 OUTRAS INFORMAÇÕES E DÚVIDAS

39) Os estudantes do Pará terão alguma vantagem na disputa pelas vagas da UFPA no PS 2019?

Sim. Desde o PS 2014, a UFPA adota o Sistema de Bônus para estudantes que tenham cursado o ensino médio em escolas da rede pública ou privada da Região Amazônica (Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins)

Assim, estudantes desses Estados, inclusive do Pará, receberão um acréscimo de 10% de pontos em relação à nota obtida no Enem. Ou seja, um estudante que tenha obtido nota 700 no Enem disputará as vagas no PS 2018 da UFPA com a pontuação de 770 pontos.

 

40) Como este percentual foi definido?

A UFPA analisou as notas médias dos estudantes dos Estados da região, inclusive do Pará, no Enem e comparou com a média nacional dos estudantes que realizam o Exame. A diferença percentual entre as notas dos estudantes da Amazônia em relação às dos estudantes de fora da região que apresentaram alto desempenho foi cerca de 10%, daí a adoção deste percentual. A UFPA reforça que constatou que há alunos do Pará que possuem alto desempenho no Enem.

 

41) Quando serão lançados os outros editais que ofertam vagas da UFPA?

Já está disponível o edital do Processo Seletivo Especial 2019-1 (PSE 2019-1), que oferta vagas para estudantes de origem quilombola ou indígena. O edital se encontra no site do Centro de Processos Seletivos. Saiba mais no Portal da UFPA.

Quanto aos editais do Mobaf, Mobin e Mobex ainda não há previsão para divulgação dos mesmos, porém, tão logo a UFPA o faça dará ampla divulgação sobre o lançamento dos mesmos.

 

42) Sem uma prova específica da UFPA, a Universidade ainda inscreverá fiscais?

Não. Como a única prova realizada é a do Enem e o exame é totalmente organizado e executado sob a responsabilidade do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), a UFPA já não contratará pessoal próprio para a realização do PS 2018.

 

43) Os cortes e contingenciamento orçamentário afetam o calendário do PS 2019?

Não. As atividades ligadas ao vestibular não são afetadas por contextos específicos e seguem normalmente.

 

44) Sua pergunta não foi respondida?

Você pode enviá-la para a UFPA por meio de suas redes sociais oficiais. Ressaltamos, apenas, que situações que envolvem preenchimento do sistema de inscrição ou de habilitação devem ser tratadas diretamente e, na maioria das vezes, presencialmente, com o Ceps e/ou Ciac, em razão do sigilo ou da especialidade do caso.

 

45) Como falo com o Ceps?

Contate o Centro de Processos Seletivo da UFPA (Ceps), das 9h às 12h e das 14h às 17h, pelos:

Telefones: (91) 3201-7066, 3201-8382, 3201-8386 e 3201-8387

E-mail: ceps@ufpa.br

Site: www.ceps.ufpa.br

 

 

 

 

Fim do conteúdo da página